Buscar
  • Fernanda Braga

Investimentos

O que se passa em sua cabeça quando ouve a palavra investimento? Muito possivelmente algo que remete a finalidades lucrativas e nem sempre esse lucro se refere ao financeiro. Investir pode ser depositar, doar, empregar, dedicar, sacrificar, poupar e tantos outros significados e sinônimos. Normalmente, quando há investimento, há intenção de ganhar algo, e a intenção não necessariamente está baseada em bens materiais, os ganhos também podem ser de ordem emocional, de conforto, segurança e ganhos cognitivos. Por exemplo, muitos pais investem na qualidade de vida dos filhos visando o crescimento, bem estar e felicidade da criança.

Hoje, o papo é sobre investimento em saúde mental e emocional, como anda suas aplicações nessa área? Como tem sido seus hábitos, suas reações, desejos, realizações e o mais importante norteador das ações, o pensamento? Se você pudesse colocar um preço (em dinheiro) quanto estaria valendo sua saúde emocional? Por muito tempo as questões de saúde mental e emocional foram ignoradas e negligenciadas, hoje pagamos um alto preço por isso. A geração da informação também é a geração mais ansiosa da história. E ansiedade é apenas um dos inúmeros transtornos que acometem todas as classes sociais, de crianças à idosos.

O termo inteligência emocional está no ranking de assuntos mais pesquisados entre os brasileiros, isso mostra a crescente preocupação em construir um estilo de vida emocionalmente mais saudável, que cresce na mesma proporção da dificuldade de encontrar equilíbrio entre o real e ideal.

Mas, o que é investir em saúde mental e emocional? Hoje temos acesso a muitas orientações, há ampla divulgação da importância em realizar boa alimentação, ter boas noites de sono, praticar exercícios físicos, buscar ajuda médica e terapêutica quando necessário, ter um tempo para o lazer, buscar satisfação no trabalho, entre outros, de fato, tudo isso são conceitos benéficos de investimento físico e mental, mas existem conceitos muito particulares, pouco divulgados e essenciais quando se trata de investimento emocional, como por exemplo a gratidão, a fé, as pausas, as pequenas conquistas, as elaborações, o autocuidado diário, os gestos de compaixão e empatia, o respeito para com os momentos de dor, esses são alguns exemplos de movimentos que acontecem diariamente e muitas vezes não são notados e assim acabam por não serem valorizados. Na prática, se hoje você tomou banho e escovou os dentes, você praticou autocuidado, se você ajudou seu filho ou um colega de trabalho em alguma atividade você praticou colaboração, mas possivelmente isso não teve tanto valor.

Analise suas práticas com sensibilidade, buscando bem estar de acordo com sua realidade, no seu tempo e com suas ferramentas. O investimento será imensamente rentável!


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo