Buscar
  • Fernanda Braga

Prevenção do suicídio nas organizações.

Setembro Amarelo é a campanha que trata questões de prevenção ao suicídio, e apesar do índice ainda ser assustador, felizmente é uma ação que ganhou força no Brasil e tem atingido cada vez mais pessoas. Já analisou a importância de falar sobre essa pauta dentro da empresa? E porquê isso tem acontecido com maior frequência? Sendo o suicídio um problema de saúde pública com números tão expressivos é de extrema relevância o olhar atento para essa questão, e as empresas já perceberam o poder da amplitude que tem de chamar a atenção para esse tópico, pois no ambiente de trabalho ocorre grande transitação de informações de diversos tipos e questões relacionadas a problemas emocionais tem se intensificado.

Muitas empresas já estão incorporando em sua cultura, práticas mais humanizadas no que tange ao relacionamento empregador/colaborador, isso porque os números não mentem, segundo a OMS, 300 milhões de pessoas convivem atualmente com depressão, transtorno altamente incapacitante quando não tratado e as previsões não apontam para melhoria nesse cenário. Portanto quanto mais espaços se dispuserem a divulgar o assunto, maior a chance de diminuição de estigmas e tabus acerca do tema. Algo que tem chamado a atenção por exemplo, é a quantidade de pessoas que buscam por atendimentos psicológicos e psiquiatricos de forma particular, mesmo possuindo convênio, o relato é que paira um certo medo de que o convênio transmita à empresa dados, indicando assim instabilidade, fracasso, descontrole, entre outros termos que sempre apontam para o campo do negativo.

Pensemos portanto, nesses sinais amarelos que podem estar permeando os pensamentos de quem se encontra em sofrimento e podem sim levar o acometido à uma ação trágica:

· Excesso ou falta de sono constante

· Modificações sucessivas e repentinas de humor

· Queda acentuada na produtividade costumeira

· Esconder-se em roupas que não mostre possíveis cortes e multilações

· Recusa a alimentos e medicamentos

· Isolamento social e familiar

· Aumento no repertório de frases que soam como despedida

Apesar de setembro ser o mês escolhido para dar destaque sobre a prevenção do suícidio, sabemos que a importância se estende cotidianamente, e falar abertamente sobre as dores emocionais é uma ótima forma de demonstrar importância, ter respeito para com a pessoa que passa por essa fase difícil também. Quando o acolhimento acontece, existe maior consciência sobre o fato e consequentemente aumenta a possibilidade de busca de ajuda. Existe uma pesquisa que evidencia que nos casos de suicídio que se efetivam, 9 entre 10 poderiam ser evitados.

Tudo isso mostra que, possivelmente um olhar cuidadoso para com colaboradores que estejam apresentando adversidades de vida, pode ser um grande diferencial. Em alguns momentos pode ser necessário a presença de profissional especializado, e em outros apenas estar pode ser sufuciente.

Aqui na Paralelamente temos programas que englobam pontos para desafios emocionais, nos contate caso veja a importância de um viés profissional para diversas demandas de conteúdos de saúde mental e emocional. Estamos aqui para ajudar!

#precisamos falar de emoções

# qual é a sua dor? de que tamanho ela é?

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo